Bom Dia - 09:07:01 - Sábado, 19 de Abril de 2014
 

| Home | Fale Conosco | Biblioteca Online | Organizações Parceiras | Publicações Acadêmicas | Loja Virtual |
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Tecnologia - Detalhes sobre essa informação
Título: Parque da Ufrgs pretende receber empresas em 2010
Autor: Patricia Knebel/Jornal do Comércio
Data: 15/06/2010
Link: http://jcrs.uol.com.br/site/noticia.php?codn=31158
Artigo:
A Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) demorou, mas, enfim, deve começar a tirar do papel o projeto de construção do seu parque tecnológico. Berço de nascimento de algumas das mais importantes empresas de base tecnológica do País, como a Altus e a Digitel, a instituição planeja iniciar já no segundo semestre desse ano as obras, na área do Campus do Vale.

"Queremos colocar os tratores o mais rápido possível para trabalhar", revela o pró-reitor de pesquisa e um dos coordenadores do Parque Científico e Tecnológico da Ufrgs, João Schmidt. Segundo ele, já existe uma sinalização positiva da prefeitura de Porto Alegre para que as obras aconteçam.

Para essa primeira fase, deverá ser destinada uma área de 13 hectares, ficando mais 40 hectares disponíveis para uma segunda etapa. Os terrenos pertencem à universidade. A estimativa é que sejam necessários R$ 10 milhões para a fase inicial do projeto de implantação.

Schmidt explica que os recursos deverão ser capturados junto a entidades como a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes) e o Ministério da Ciência e Tecnologia, que está lançando editais para parques tecnológicos.

Além disso, a universidade é uma das 11 que está pleiteando parte dos R$ 10 milhões que serão disponibilizados pelo governo do Estado. Cerca de 70% desses recursos, fruto da Lei Estadual de Inovação, serão destinados para a criação de novos parques e os 30% restantes para a ampliação dos já existentes. "A Ufrgs se candidatou e conseguiu o credenciamento, o que foi uma demonstração de força do projeto, já que as especificações eram bem rígidas", revela o secretário da Ciência e Tecnologia, Júlio Ferst. A decisão deve ser apresentada nessa semana pela secretaria.

Ele relembra que em 2002, na época em que o Parque Tecnológico da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (Pucrs) foi implantado, já se comentava do interesse da Ufrgs em construir o seu. Hoje, o Tecnopuc é considerao o mais importante do País. "O mercado sempre sentiu falta de ter uma universidade como a Ufrgs transformando conhecimento em uma maior interação com o mercado", acrescenta Ferst, confiante de que a universidade conseguirá recursos do Estado para o seu projeto.

Schmidt diz que a ideia da universidade é começar a receber as primeiras empresas no final desse ano e, no máximo, até o início de 2011. Inicialmente, deverão ser atraídas microempresas, o que não significa que a atenção também não esteja voltada para os grandes investimentos.

A meta é atrair empreendimentos em áreas nas quais a Ufrgs já realiza pesquisas, como energias alternativas, TI, microeletrônica e engenharia de materiais. "Essa é a base principal da proposta. É fundamental que haja contrapartida científica e tecnológica para a universidade", diz.

Segundo ele, a instituição não está iniciando essa interação com as indústrias agora e, sim, oferecendo uma nova opção de formato para que isso aconteça. Atualmente, empresas como Braskem, Petrobras e Gerdau já realizam projetos em parceria com a universidade.

Um dos focos na implantação do parque tecnológico é a disponibilização de novos espaços para incubação. A universidade já possui cinco incubadoras que hoje atendem a áreas específicas, como de Tecnologia da Informação (TI), engenharia, física e alimentos. Dentro do projeto do parque, está prevista a implantação de uma incubadora multissetorial, que vai incluir áreas que ainda não são atendidas atualmente.

O pró-reitor de pesquisa da Pucrs, Jorge Audy, destaca a iniciativa da Ufrgs. "Tudo indica que será um parque tecnológico e científico, e assim como o Tecnopuc, altamente comprometido com a pesquisa e o desenvolvimento. Isso é muito importante para o Estado", projeta.
© 2010 INSTITUTO LIBERDADE
Av. Ipiranga 6681 – Prédio 96B, Conj. 107 - Tecnopuc - CEP 90619-900 - Porto Alegre, RS, Brasil
55 51 3384-7158 55 51 3384-6893
| Desenvolvido por SUPORTA Web |
Perfil do IL no Facebook Siga o IL no Twitter Comunidade do IL no Orkut